sexta-feira, 31 de julho de 2015

O Despreparo dos Pretensiosos!


Há muito que se ouve falar na aplicação de soluções da iniciativa privada para a resolução de problemas do setor público.

“Gurus da administração”, empresários bem sucedidos e alguns “inventores” de última hora são pródigos em apresentar “suas experiências bem-sucedidas” nos acordos de dissídios, nas negociações trabalhistas e no ganho de produtividade...muito bem...o que isso tem a ver com a administração pública? MUITO POUCO...ou QUASE NADA!

Gerdau, Zaffari, Telechea, Cairoli, entre tantos outros sobrenomes conhecidos no Rio Grande do Sul, e que de certa forma nos orgulham, trazem em sua história familiar componentes de grande sucesso profissional na iniciativa privada que, muitas vezes, não teriam como ser construídos sob os limitadores legais impostos ao poder público, sob o manto de construções políticas escusas, sob os padrões remuneratórios do serviço público e, fundamentalmente, sob a obrigatoriedade de MANTER A ORDEM PÚBLICA para que todo o resto funcione.


Negociar produtividade e salário com trabalhadores da iniciativa privada pode ser estressante mesmo para o mais capacitado administrador privado, mas ele sabe...ele sempre sabe...que se a “coisa ficar feia mesmo”, é o aparato de Segurança Pública do Estado que vai “segurar a onda”... “CHAMA A BRIGADA”! (essa é a frase mais usada).

Não foram duas nem três as vezes em que a Brigada Militar teve de se postar defronte a garagens de ônibus, defronte a sindicatos, defronte a empresas nas épocas de dissídios coletivos para que empresários bem sucedidos tivessem também sucesso em suas negociações trabalhistas!


Em inúmeras vezes FOI A BRIGADA que sustentou suas negociações!

Pois são empresários, travestidos de administradores públicos, que agora buscam apresentar soluções de práticas privadas para os serviços estatais, em especial para a segurança...QUE É PÚBLICA!

Pretensiosos e despreparados para o enfrentamento de tal realidade, desconhecem os efeitos práticos de um enfrentamento direto com o aparato encarregado de PRESERVAR A ORDEM NO ESTADO.

Não percebem que um Policial Militar ou um Bombeiro Militar não podem, sob hipótese alguma, ser tratados com trabalhadores da iniciativa privada, lhes cortando salários ou lhes ameaçando de qualquer forma.

Os órgãos de segurança pública, desde sempre, são os GARANTES da constitucionalidade. São os organismos que asseguram que as decisões judiciais, que as ações do Ministério Público, que os comandos do Governador do Estado e que as leis elaboradas pela Assembleia Legislativa sejam cumpridas.


São os profissionais que asseguram que nossos deslocamentos diários sejam possíveis, que garantem a permanência dos presos nos presídios, que zelam pela segurança contra incêndios, que investigam o ocorrência de crimes, que realizam as perícias necessárias à elucidação de delitos, enfim, QUE GARANTEM QUE TODOS OS DEMAIS SERVIÇOS PÚBLICOS E QUE A INICIATIVA PRIVADA POSSAM EXISTIR!

Se lhes tratam como trabalhadores privados... se lhes cortam os salários (que já são naturalmente insuficientes para uma subsistência digna)... se lhes ameaçam mês a mês com a não reposição de valores devidos e muito mais do que justos... se lhes ferem a dignidade da forma mais vil possível, o que se pode esperar em troca? Flores? Abraços? Compreensão?

Como compreender que o “garantidor da ordem pública” tem sua remuneração cortada ???

Olha, mas isso nem na Grécia acontece!


Há um enorme equívoco na aplicação de tais “boas práticas” da administração privada na esfera pública, em especial no que se refere à preservação da ordem.

Desafio qualquer administrador, formado “na vida” ou em qualquer Universidade, a tentar gerir “o público” sem a garantia da ordem e da paz social... com seu aparato de segurança pública não remunerado!

Estamos trilhando um caminho muito perigoso no Rio Grande do Sul, um caminho jamais visto nas últimas décadas.


Sim, saúde e educação são fundamentais, mas sem a ordem pública NADA, absolutamente NADA FUNCIONA...tendo ou não dinheiro!

Rogo que nossos militares se mantenham firmes, disciplinados e atentos ao estrito cumprimento do dever legal, pois nossa população não pode ser atingida por ações que desconhecem o real funcionamento do delicado equilíbrio necessário à preservação da ordem pública!


Grande abraço a todos!

7 comentários:

  1. Parabéns Rodrigo, estou orgulhoso!
    Pena os governantes não demonstrarem a tua lucidez.
    Abraço, Ibes.

    ResponderExcluir
  2. Sabias palavras maj Rodrigo , grande abraço !

    ResponderExcluir
  3. Cumprimentos pelo excelente texto.

    ResponderExcluir
  4. Excelente colocação, parabéns, "tem o meu respeito"! abçs

    ResponderExcluir
  5. Excelente Major, creio que suas palavras refletem o pensamento da maioria de nossos colegas. Mas me preocupo também, com as consequências. Uma boa segunda-feira para nós. Abraços

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Utilizar de Segurança Pública como mecanismo de pressão contra o povo gaúcho é realmente uma política de gestão sem nenhum escrúpulo. Pensar que impostos financiam esses "gestores" e lhe garantem regalias é decepcionante. Parabéns Major, é esse tipo de ideal que nos faz tanta falta.

    ResponderExcluir